O Brumércio - Brumado é mais Comércio

       

Dicas
 
5 cuidados para grávidas vegetarianas
 
Quem exclui da dieta alimentos de origem animal, como carnes, ovos e laticínios, tem o benefício de ingerir menos gordura saturada e colesterol e mais fibras, antioxidantes, vitaminas e minerais. Porém, durante a gestação é preciso ficar atenta. “A carne vermelha, por exemplo, é riquíssima em vitamina B12 e ferro, e a carência deles compromete a formação, o crescimento e o peso do feto”, avisa a nutricionista Karine Rabaiolli, da Substância, empresa especializada em refeições congeladas light, em São Paulo. Na futura mamãe, a falta de ferro pode provocar anemia, doença que causa indisposição, fraqueza, tontura, falta de ar, dificuldade de concentração, irritabilidade, palpitações, queda de cabelo e até complicações no parto.
Para garantir uma gestação tranquila e saudável, é essencial que a vegetariana tenha acompanhamento médico e nutricional durante os nove meses, faça suplementação de vitaminas e minerais e coloque em prática as cinco recomendações abaixo:

1. “O ferro presente na carne vermelha é o mais facilmente absorvido pelo organismo. Já o do feijão e do espinafre, por exemplo, é melhor aproveitado se for acompanhado de vitamina C, encontrada na laranja, limão e kiwi”, diz a nutricionista Marilize Tamanini, da clínica que leva seu nome, em Curitiba (PR), e autora do site www.saudeeprazer.com.br. E atenção: o oxalato presente no chocolate pode interferir na absorção do mineral, mesmo na presença da vitamina C. Por isso, consuma-o com moderação e nunca próximo da refeição.

2. A anemia também é causada por uma alimentação pobre em vitaminas A, B12 e B9, mais conhecida como ácido fólico. Para prevenir o problema, combine, na mesma refeição, peixe, grãos integrais e vegetais verde-escuros.

3. Para suprir a ausência de proteína animal, capriche em fontes de proteína vegetal - que garante a renovação e formação de tecidos, ossos, dentes, músculos e sangue. Boas pedidas são hambúrguer de soja, tofu, sopa de lentilha, pasta de grão-de-bico, soja tostada, quinua preparada no lugar do arroz e farinha de linhaça misturada na granola, estrogonofe de proteína texturizada de soja com creme de soja, almôndegas de soja e shiitake refogado no azeite.

4. Vegetarianos tendem a comer muito carboidrato. Por isso, cuidado especialmente com os pratos à base de farinha branca e açúcar. “Uma dieta vegetariana não garante um ganho de peso menor durante a gravidez, sendo que o ideal é não ultrapassar os 12 quilos até o último mês”, diz Karine Rabaiolli. Mas, se não resistir a um arroz branco, combine-o com salada de feijão branco, que favorece a digestão do carboidrato.

5. Legumes e verduras crus mantêm os nutrientes intactos, mas, durante a gestação, deixe para consumi-los apenas em casa devido ao risco de contaminação por micro-organismos, causado pela má higienização. A nutricionista Alessandra Xavier dos Santos, do Instituto Central do Hospital das Clínicas, em São Paulo, ensina como fazer uma limpeza adequada: “Além de estar com as mãos e os utensílios que serão usados bem limpos, descarte as partes do alimento que estiverem ruins, lave cada uma delas em água corrente, mergulhe tudo em um recipiente com água e hipoclorito de sódio, na medida indicada no rótulo do produto, ou use 1 colher de sopa de água sanitária para cada litro de água. Deixe de molho por, no mínimo, 15 minutos, e enxágue novamente com água corrente. Consuma esses alimentos imediatamente ou leve-os à geladeira, sem colocar a mão”. Em tempo: para cozinhar sem perder tantos nutrientes, a dica é preparar os vegetais perto do horário de servir, com casca, inteiros ou em pedaços grandes e feitos no vapor.

Fonte: Atmosfera Feminina
 
 
 
O Brumercio © Copyright 2017
Desenvolvido por Unifácil Agência de Marketing e Tecnologia LTDA.