O Brumércio - Brumado é mais Comércio

       

Dicas
 
Fique atenta no salão de beleza
 
Um dia de salão pode ser uma verdadeira terapia para a autoestima. Não é à toa que estamos investindo cada vez mais em vaidade – fato comprovado por um estudo da Fecomercio (Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo), feito a partir de dados das duas últimas pesquisas do IBGE. De acordo com os resultados, os salões de beleza movimentaram R$ 1,01 bilhão por mês em 2008, e os gastos mensais das famílias brasileiras com corte de cabelo, tintura, lavagem, escova e outros tratamentos cresceram 44% entre janeiro de 2002 e dezembro de 2008.

Mas também é preciso manter-se alerta: o risco de contrair uma infecção por fungos, bactérias e vírus pode ser alto se os procedimentos de higiene não forem realizados corretamente. Alicates, pinças, lixas, palitos, todos podem estar suscetíveis à contaminação. Basta uma pessoa estar contaminada para transmitir para outras que utilizarem o mesmo instrumento. “Micoses de pele, unhas e couro cabeludo; verrugas nos pés e mãos; hepatites virais, AIDS, furúnculos, pedículos, sarna, dermatites alérgicas na pele e couro cabeludo podem ser transmitidos nos salões, caso eles não sigam algumas normas de higiene”, alerta a infectologista Marta Fragoso, dos Hospital VITA Curitiba. Confira algumas dicas da doutora:

Limpeza é fundamental

Na sala de espera, observe se o estabelecimento possui a licença sanitária em dia, ela deve ficar em local visível. Além disso, observe as condições de limpeza do local. “O ambiente do salão de beleza deve ser limpo, bem ventilado, com pisos, paredes e superfícies de móveis com condições adequadas de higienização, e não deve possuir animais de estimação”, ela diz.

Atenção aos detalhes

Observe também como os materiais são higienizados e esterilizados. “Além de condições adequadas de limpeza, os salões devem fazer a desinfecção e esterilização dos instrumentais utilizados, não reaproveitar cera depilatória, fazer descarte de lixo, possuir profissionais habilitados, e possuir licença sanitária vigente”, observa.

Unhas

Aqui a maior preocupação é com os alicates de cutícula e cortadores, que devem ser rigorosamente higienizados e esterilizados. Lixas de unhas, de pés e palitos de madeira não podem passar por esse processo, então devem ser descartáveis. Os kits esterilizados devem ser abertos na frente da cliente, que também deve ficar atenta ao descarte apropriado do material. Alguns salões guardam o conjunto de cada cliente em saquinhos plásticos individuais e identificados, para ser usado somente por ela. Se puder, leve o seu próprio kit. As bacias de plástico devem ser lavadas e desinfetadas após o uso, e recobertas com capas protetoras descartáveis.

Depilação
Tanto os lençóis da maca como a cera devem ser descartáveis.

Cabelos

Toalhas, escovas e pentes devem ser lavados e higienizados a cada uso.

Maquiagem

A maquiagem, especialmente de olhos e boca, pode transmitir conjuntivites e herpes, por exemplo. E, neste caso, não tem como higienizá-la, então prefira levar a sua.

Estufa ou autoclave?

São aparelhos usados para a esterilização do material. Mas, apesar de terem a mesma função, são aparelhos diferentes e, portanto, com eficácias diversas. “Somente a autoclave é capaz de promover a esterilização eficaz, desde que regulada e monitorada quanto às condições de temperatura, pressão, umidade e tempo correto de exposição dos instrumentais ao calor”, finaliza Marta.

Fonte: Atmosfera Feminina
 
 
 
O Brumercio © Copyright 2017
Desenvolvido por Unifácil Agência de Marketing e Tecnologia LTDA.